DÓLAR SOBE PARA R$ 5,39 e BOLSA CAI 3,35% APÓS DISCURSO DE LULA


Logo Agência Brasil

Na contramão do alívio no exterior, o mercado financeiro teve um dia de nervosismo em meio à indefinição sobre a equipe econômica do futuro governo e após o discurso do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva. O dólar disparou e subiu mais de 4%, aproximando-se de R$ 5,40. A bolsa de valores teve a maior queda diária desde setembro de 2021.

O dólar comercial fechou esta quinta-feira (10) vendido a R$ 5,397, com alta de R$ 0,215 (+4,14%). A cotação chegou a desacelerar para R$ 5,26 por volta das 10h45, mas ganhou força e fechou próxima das máximas do dia.

A moeda norte-americana está no maior nível desde 22 de julho, quando tinha fechado a R$ 5,50. No restante do planeta, o dólar teve um dia de queda após a divulgação de dados que mostram a desaceleração da inflação nos Estados Unidos, o que reduz as pressões para que o Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano) mantenha os juros altos por longo tempo.

O nervosismo também se manifestou no mercado de ações. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 109.775 pontos, com queda de 3,35%. O indicador está no nível mais baixo desde 29 de setembro, na semana anterior à realização do primeiro turno das eleições. No pior momento do dia, por volta das 16h30, o indicador chegou a despencar 4,46%.

A bolsa brasileira também se descolou do exterior. As bolsas norte-americanas tiveram o maior ganho diário em cerca de dois anos com a queda da inflação nos Estados Unidos.

Resposta

Ao sair do Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília, no fim da tarde, Lula criticou a reação do mercado. “Nunca vi o mercado tão sensível como o nosso”, respondeu Lula, ao ser questionado por jornalistas sobre o nervosismo no mercado financeiro.

O dólar e a bolsa começaram o dia pressionados após Lula ter anunciado, ontem (9) à noite, que só começará a anunciar os ministros após o retorno da viagem que fará ao Egito. A situação piorou no fim da manhã, quando o presidente eleito, em discurso a deputados da base aliada, criticou o teto federal de gastos e disse que o limite de despesas deveria ser discutido em pé de igualdade com as questões sociais.

“Por que pessoas são levadas a sofrer para garantir a tal da estabilidade fiscal nesse país? Por que toda hora as pessoas dizem que é preciso cortar gasto, que é preciso fazer superávit, que é preciso ter teto de gastos? Por que a gente não estabelece um novo paradigma?”, questionou Lula no discurso.

À tarde, a volatilidade aumentou após o anúncio de que o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega participará do grupo da equipe de transição que discute o orçamento, o planejamento e a gestão administrativa.

*Com informações da Reuters

TITE VIVE SEU ÚLTIMO CAPITULO NA SELEÇÃO EM BUSCA DO HEXA NO CATAR


Logo Agência Brasil

O Brasil inicia a Copa do Mundo com uma certeza, a de que terá que escolher um novo comandante ao final da campanha no Catar. Isto porque o técnico Tite já declarou, no início do ano, que, independentemente do resultado final da competição, deixará o comando da seleção brasileira após o Mundial.

Mas antes mesmo de a bola rolar no dia 20 de novembro é possível afirmar que o treinador deixará a seleção em uma situação melhor do que a que encontrou em junho de 2016, quando assumiu oficialmente a equipe.

Chegada após vexame

Notícias relacionadas:

A equipe canarinho vinha de uma dolorida desclassificação, ainda na primeira fase da Copa América Centenário após derrota para a seleção peruana. Naquele momento, o Brasil apresentava um estilo de jogo que priorizava o pragmatismo em detrimento da qualidade técnica. Além disso, ainda vivia sob a sombra da vexatória derrota de 7 a 1 para a Alemanha no Mundial de 2014.

tite, cbf, seleção

Tite chegou à seleção com a missão de alcançar a classificação para a Copa da Rússia – Divulgação/CBF/Direitos Reservados

A seleção também caminhava de forma claudicante nas Eliminatórias para a Copa da Rússia, ocupando apenas a 6ª posição, fora da zona de classificação.

Foi neste contexto que Tite, que havia conquistado o Campeonato Brasileiro de 2015 pelo Corinthians (equipe pela qual também foi campeão nacional em 2011 e da Libertadores e do Mundial de Clubes em 2012), chegou com a missão de levar o Brasil à Copa. E a missão dada foi cumprida.

Mundial da Rússia

Na Rússia a seleção brasileira fez um Mundial de altos e baixos. Na estreia, empatou com a Suíça. Depois vieram vitórias sobre Costa Rica e Sérvia que garantiram a classificação como melhor do grupo. Nas oitavas o Brasil voltou a vencer, desta vez o México, e chegou às quartas, onde parou diante da Bélgica.

tite, copa da rússia, brasil, méxico

Técnico comandou a seleção brasileira na Copa da Rússia – Lucas Figueiredo/CBF/Direitos Reservados

Porém, a cúpula da CBF entendeu que Tite havia feito um bom trabalho, em especial pelo contexto no qual assumiu a equipe, e ofereceu a ele a oportunidade de comandar a seleção em um ciclo inteiro para uma Copa, no caso a de 2022 no Catar.

Primeiro título

E foi justamente entre o Mundial de 2018 e o de 2022 que o treinador garantiu a sua primeira conquista no comando da equipe canarinho. Em pleno estádio do Maracanã, o Brasil derrotou a seleção peruana por 3 a 1 para alcançar pela nona vez na história o título da Copa América.

Porém, a prova de maior força da seleção veio no período de classificação para a Copa. A equipe comandada por Tite terminou a campanha com 45 pontos, estabelecendo um novo recorde na história das Eliminatórias Sul-Americanas no atual formato (antes a marca era da Argentina, com 43 pontos).

E, na busca pela vaga para o Mundial no Catar, o treinador realizou um importante trabalho de renovação que deu oportunidades e protagonismo a jogadores como o meio-campista Lucas Paquetá e os atacantes Vinícius Júnior, Richarlison e Raphinha.

Consequência direta da histórica campanha nas Eliminatórias foi o retorno do Brasil à liderança do ranking de seleções da Fifa em março de 2022, feito alcançado após um hiato de quase cinco anos.

Esperança no Catar

Líder do ranking de seleções da Fifa, dono de um estilo de jogo que prioriza o ataque e em meio a um processo de renovação que começa a dar frutos, o Brasil chega ao Catar como um dos favoritos a ficar com o título. E uma das peças fundamentais deste trabalho de reconstrução é o técnico Tite, que tem chances reais de encerrar sua passagem pela seleção com a conquista do hexacampeonato.

ESTADOS PEDEM IMUNIZANTES CONTRA COVID-19 PARA BEBÊS SEM COMORBIDADE


Logo Agência Brasil

Os estados pediram hoje (10) que o Ministério da Saúde distribua doses da vacina pediátrica contra a covid-19 para todas as crianças entre 6 meses e 2 anos de idade. Em nota, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) fez um apelo para que a pasta amplie a recomendação do imunizante nessa faixa etária.

Nesta quinta-feira, o Ministério da Saúde começou a distribuir doses da vacina pediátrica Comirnaty, da Pfizer, para crianças com comorbidades entre 6 meses e 3 anos. Ao todo, 1 milhão de doses foram enviadas aos estados e ao Distrito Federal. No entanto, a vacinação para todas as pessoas da faixa etária está autorizada pela Anvisa desde 16 de setembro.

Notícias relacionadas:

“O Conass defende a compra imediata de doses suficientes para vacinar toda a faixa etária incorporada e a vacinação seja oferecida para esse grupo sem restrições como a que está definida na Nota Técnica nº 114/2022 – DEIDT/SVS/MS, na qual incluiu somente as crianças com comorbidades”, pediram os secretários estaduais de Saúde, em nota assinada pelo presidente do Conass e secretário do Espírito Santo, Nésio Fernandes de Medeiros Júnior.

O texto citou o Boletim InfoGripe, publicado hoje pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que apontou que as crianças até 4 anos constituem atualmente o grupo com maior risco para a covid-19, considerando-se a população com até 60 anos de idade. Segundo o boletim, a doença está em expansão na população adulta em quatro estados: Amazonas, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo, com risco de disseminar-se para as crianças.

O presidente do Conass também destacou que a ampliação da imunização para todas as crianças da faixa etária também é defendida por entidades como a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), assim como por todas as unidades da Federação. “Essa posição institucional foi expressada em todos os fóruns com participação de representantes do Conass”, afirma.

Galo triunfa para manter vivo o sonho de vaga direta à Libertadores


Logo Agência Brasil

O Atlético-MG superou o Cuiabá por 3 a 0, na noite desta quinta-feira (10) no estádio do Mineirão, e mantém vivo o sonho de conseguir uma vaga para a fase de grupos da próxima edição da Copa Libertadores.

Notícias relacionadas:

Após a vitória em casa, o Galo alcançou a 7ª posição com 55 pontos, mesma pontuação do sexto colocado Athletico-PR. Já o Dourado permanece correndo perigo de cair para a segunda divisão. Com o revés, o Cuiabá continua na 16ª posição com 38 pontos, três a mais do que o Atlético-GO.

A vitória do Atlético-MG foi construída com dois gols de Keno no primeiro tempo e um do chileno Vargas na etapa final.

Vitória no Nilton Santos

Outra equipe a vencer na rodada para se manter viva na luta pela classificação para a Libertadores foi o Botafogo, que bateu o Santos por 3 a 0 no Nilton Santos.

O grande destaque do Alvinegro foi o meio-campista Lucas Fernandes, com dois gols. Tiquinho Soares completou o marcador. Com o triunfo, o Botafogo está na 8ª posição com 53 pontos.

Saúde lança programa para levar água potável a indígenas


Logo Agência Brasil

O Brasil tem mais de 400 mil indígenas sem acesso à água potável e 55% das aldeias do país não têm água de qualidade garantida. Por isso, o Ministério da Saúde lançou hoje (10) o Programa Nacional de Acesso à Água Potável em Terras Indígenas. O plano prevê metas para alcançar, em até 20 anos, acesso universal a água tratada nas aldeias de todo país.

No programa estão previstas a construção de novos sistemas de coleta e tratamento de água ou reforma e ampliação de sistemas já existentes. O ministro Marcelo Queiroga afirmou que o principal objetivo é oferecer aos indígenas acesso à água de qualidade e controlar doenças que causam diarreia, especialmente entre as crianças indígenas. “Esse programa é uma política pública que foi planejada com critérios técnicos e foi construída com a comunidade indígena”, disse.